Buscar
  • BDB Cultural

Psicólogo ensina a fazer “detox mental” na BDB Cultural


"Encontro terapêutico” será apresentado no dia 19 de abril, às 19h, nas redes sociais da iniciativa


FOTO: Fauzi Mansur - Acervo Pessoal - BDB Cultural


Se tornou parte inevitável da rotina: são gráficos, mapas, notícias... A pandemia acabou contribuindo também para aumentar a quantidade, que já era excessiva, de informações visuais que nos chegam todo dia. Esse mar de informações angustiantes acabou criando, para o professor e psicólogo Fauzi Mansur, uma sensação social de estar à deriva e isso tem afetado diretamente a saúde mental de muitos brasileiros. Para ele, uma boa solução para se blindar desse excesso de problemas insolúveis é fazer o que ele classifica como “detox mental”, expressão que dá título à palestra que ele fará na programação da BDB Cultural, no dia 19, às 19h.

A conversa comandada pelo doutor em psicologia faz parte da série “Encontros terapêuticos” da BDB Cultural, que mensalmente recebe psicólogos e especialistas em bem-estar para ajudar nosso público a superar momentos de angústia. A pandemia, claro, tem sido o motor de muitas dessas conversas, mas o professor Fauzi Mansur deixa claro que o problema, do ponto de vista da saúde mental, não é externo, mas sim de como nós internamente encaramos este contexto social caótico.

“As escolhas de como enfrentar um problema são sempre nossas. A questão é como construir soluções saudáveis e isso nem sempre passa pelo enfrentamento, ir lá e resolver. Eu costumo dizer que há três tipos de problema: um, dois e três. O um é meu. O dois é seu. O três é nosso. Muitas vezes a gente assume problemas que são de natureza dois ou três como se fossem de natureza um. A corrupção, a saúde pública, isso está fora do nosso controle. Isso não me concerne e assumir isso pode ser um modo de me autointoxicar”, afirma Fauzi.

Além da dica de dividir problemas em categorias, para saber de fato o que é responsabilidade de cada um, o psicólogo elabora no “Encontro terapêutico” outra estratégia que ele adota para fazer seu ‘detox mental’. “A gente está com uma chuva de notícias ruins, vivendo uma saúde pública que busca a luz do fim do túnel, mas voltar uma e outra vez a esse desespero não vai nos levar a bons lugares. Não é ser egocentrado ou alienado, é manter uma distância segura das informações. Eu gosto de pensar em uma proporção 10 – 90. A gente deve só 10% do nosso tempo pensando: ‘esse é o meu problema’, o restante é buscar as soluções, as soluções que estão a nosso alcance para mitigá-lo. A gente pode muitas vezes não encontrar soluções, isso está bem, não podemos é ficar parados no problema”, diz.

Fugindo do vitimismo

Segundo entende o doutor Fauzi, o “detox mental” é centrado especialmente em uma postura ativa. É classificar problemas e buscar soluções que estejam ao alcance de cada um, mas sem deixar que os problemas se acumulem na espera de uma solução externa. “Devemos pensar: ‘o que eu faço para não permitir que eu seja alguém que gera mais problemas para mim?’ Eu acompanho muitas pessoas que estão atuando para agravar seus problemas em vez de resolvê-los e aí se cai no vitimismo. Nós somos uma parte enorme das construções de nossos problemas. E devemos ser também os agentes de sua solução. Esperar o milagre ou acreditar demais no outro, isso não nos dá a flexibilidade que exigem os dias atuais. É preciso ser resistente, mas sem ser duro, especialmente sem ser duro consigo”, diz.

O professor conclui definindo o “detox mental” que ele propaga como uma mudança de foco para pensar no presente. “É reassumir um controle da nossa mente, do nosso corpo a partir da terapia, da meditação, do exercício físico e mental. Vamos focar em melhorar o dia de hoje, o presente é o que está em nossas mãos e o que está em nosso alcance para um aqui e agora mais saudável. O passado e o futuro, nós sabemos, mas às vezes nos esquecemos e devemos nos lembrar, eles são lugar nenhum. Só temos o presente e ele que deve ser limpo e limpidamente vivido”.

Sobre a BDB Cultural

A BDB Cultural é uma iniciativa do governo federal, por meio da Secretaria Especial de Cultura, do Ministério do Turismo, em parceria com a Biblioteca Demonstrativa do Brasil Maria da Conceição Moreira Salles (BDB) e, por meio de um termo de colaboração, com a organização social Voar Arte para a Infância e Juventude. A agenda que o projeto executará na BDB segue até março de 2022.

“Com a BDB Cultural, vamos renovar a prática de ser uma referência a outras bibliotecas do país para que elas possam abrir suas asas para voos mais altos e dar vida aos seus espaços”, diz o coordenador-geral da BDB Cultural, Marcos Linhares.

Para saber mais sobre os próximos cursos e eventos oferecidos, acompanhe as novidades da BDB Cultural no Youtube (https://www.youtube.com/c/BDBCultural), no Facebook (https://www.facebook.com/bdbcultural), Instagram (https://www.instagram.com/bdbcultural/) e no site www.bdbcultural.com.br da iniciativa.

Sobre Fauzi Mansur

Fauzi Mansur é psicólogo, escritor, palestrante e ex-bailarino. É doutor em psicologia do desenvolvimento humano pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). É dono do canal do YouTube Palavra de Fauzi, em que compartilha reflexões sobre a mente humana. Coordena a licenciatura em dança do Instituto Federal de Brasília (IFB). Sua experiência na psicologia tem ênfase na abordagem centrada na pessoa, atuando da supervisão clínica à orientação vocacional. Na área da dança, foi primeiro bailarino em várias companhias de dança no mundo, tem experiência em ballet clássico e neoclássico, assim como em teoria e história da dança no século XX. É também palestrante e autor do livro "Eu sou confiável? A autocorrupção em nossas vidas".

Serviço:

BDB Cultural – Abril de 2021

"Encontro terapêutico” com o professor Fauzi Mansur com o tema “Detox mental”.

19/04 - Transmissão no Facebook e no YouTube da BDB Cultural, às 19h.

Outras informações:

Facebook.com/bdbcultural

Instagram - @bdbcultural

17 visualizações0 comentário