Buscar
  • BDB Cultural

Palestra debate o impacto de “Claro Enigma”, livro que celebra 70 anos

Edmílson Caminha, um dos maiores especialistas na obra de Carlos Drummond de Andrade, debate o impacto desse livro

Agenda inaugura a programação de literatura de abril na BDB Cultural sendo transmitida no dia 06, às 19h



FOTO: Edmilson Caminha - FOTO Billy Boss - Câmara dos Deputados


“Aceito a noite”. Com esse verso, Carlos Drummond de Andrade encerra a primeira estrofe do poema “Dissolução”, que abre o livro Claro Enigma. Montando um tabuleiro de palavras que brinca com tons claros e escuros, o poeta mineiro surpreendeu a crítica com um livro que o escritor Edmílson Caminha define como “universal”. O impacto que essa obra teve em 1951, ano de seu lançamento, segue reverberando até hoje, aniversário de sete décadas desta coletânea de poemas que será tema de uma palestra no próximo dia 06, terça, às 19h, nas redes sociais da BDB Cultural.

O evento será guiado pelo professor Caminha, que foi o primeiro curador de literatura da BDB Cultural, cargo agora ocupado pelo editor de livros Tagore Alegria, que mediará a exposição. Edmílson Caminha é um especialista na obra de Drummond e foi amigo pessoal do poeta, um dos poucos jornalistas a conseguir entrevistar o artista em um dos seus períodos de maior reclusão. Para ele, Claro Enigma é a obra-prima do poeta. “Se eu pudesse ficar só com um livro de Drummond, seria esse”, afirma.

“Quando Claro Enigma foi publicado, em 1951, Drummond estava com 49 anos. Ele atingira a maturidade humana, como pessoa, mas sobretudo a maturidade poética. Sempre achei que este é o livro que representa a plenitude, o ponto máximo, da carreira dele. É tanta riqueza humana, beleza poética, que se destaca como a realização máxima. Não é sempre que se comemora o aniversário de um livro, esse feito está reservado apenas às grandes obras, como esta”, diz Caminha.

Um livro universal

Edmílson Caminha ressalta como o trabalho de Drummond permanece atual mesmo após completar 70 anos. “Drummond sempre foi um poeta voltado para os problemas do seu tempo. Ele sempre teve essa fina sensibilidade de viver no presente. Nós estávamos no pós-guerra quando chegou Claro Enigma. Percebemos que nesses seis anos entre o fim da Segunda Guerra e a publicação, Drummond continuou a refletir, mas encontrou um distanciamento emocional em relação à guerra, que havia sido tema de Sentimento do Mundo, de 1940, e A Rosa do Povo, de 1945, não por acaso seus livros mais engajados. Em Claro Enigma ele tem espaço para respirar do compromisso e, sem perder sua estética, ele atinge a plenitude ao se voltar mais para a essência do ser humano. Para o que há de universal nas experiências individuais”, diz.

O professor Edmílson Caminha ressalta a importância de manter livros como Claro Enigma circulando e lamenta que por vezes o Brasil seja ingrato com a memória de seus grandes artistas. “Essa não é só uma data redonda, um aniversário a mais. Estamos falando de uma obra que é perte da nossa condição como brasileiros. É importante que esses grandes criadores, esses que caracterizam a grandeza da nossa cultura, permaneçam vivos, escritores, compositores, artistas, homens e mulheres, que nos fazem orgulhosos da nossa condição de brasileiros. Temos um gigantesco patrimônio nas mãos: só na poesia, temos Carlos Drummond de Andrade, temos João Cabral de Melo Neto... Ainda hoje, nós nos sensibilizamos, nos comovemos com aquilo que eles escreveram. A grande arte é eterna, ela não pode ser deixada para morrer”, conclui.

Sobre a BDB Cultural

A BDB Cultural é uma iniciativa do governo federal, por meio do Ministério do Turismo, em parceria com a Biblioteca Demonstrativa do Brasil Maria da Conceição Moreira Salles (BDB) e, por meio de um termo de colaboração, com a organização social Voar Arte para a Infância e Juventude. A agenda que o projeto executará na BDB segue até março de 2022.

“Com a BDB Cultural, vamos renovar a prática de ser uma referência a outras bibliotecas do país para que elas possam abrir suas asas para voos mais altos e dar vida aos seus espaços”, diz o coordenador-geral da BDB Cultural, Marcos Linhares.

Para saber mais sobre os próximos cursos e eventos oferecidos, acompanhe as novidades da BDB Cultural no Youtube (https://www.youtube.com/c/BDBCultural), no Facebook (https://www.facebook.com/bdbcultural) e no Instagram (https://www.instagram.com/bdbcultural/) da iniciativa.

Sobre Edmílson Caminha

Edmílson Caminha é escritor, jornalista, professor de literatura brasileira e de língua portuguesa. Nasceu em Fortaleza-CE e fez carreira no DF, chegando a ser presidente do Conselho Editorial da Câmara dos Deputados. É um dos maiores especialistas da obra de Carlos Drummond de Andrade e foi entrevistado para grandes programas de TV para falar sobre o poeta. Sobre a obra de Drummond, que foi seu amigo pessoal, Caminha escreveu Drummond, a lição do poeta (2002; 2. ed. 2006) e Em louvor a Drummond (2012). “Já li e reli a obra completa dele dezenas de vezes. Seria incapaz de dizer quantas vezes. Fiz isso não por uma obrigação profissional, mas pelo prazer estético que aquilo me dava”, afirma. Edmílson Caminha foi curador de literatura da iniciativa BDB Cultural até fevereiro de 2021 e atualmente é consultor na Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade (FCCDA), em Itabira-MG.

Serviço:

BDB Cultural – Abril de 2021

Palestra com o escritor Edmílson Caminha sobre o livro Claro Enigma, que celebra 70 anos de lançamento.

06/04 - Transmissão da palestra no Youtube e no Facebook da BDB Cultural, às 19h.

Outras informações:

Facebook.com/bdbcultural

Instagram - @bdbcultural

2 visualizações0 comentário