Buscar
  • BDB Cultural

Dupla de compositores apresenta canção inédita na BDB Cultural

A BDB Cultural recebe na Quinta Sonora do dia 22, às 19h, o show com PaulimDiolinda e Zemiguel Rodrigues, parceiros musicais de longa data



FOTO: Zemiguel Rodrigues (esq.) e Paulim Diolinda - Acervo Pessoal


Não faltam na história da música brasileira duplas de compositores que encontraram inspirações artísticas maiores ao atuar juntos. O caso de Paulim Diolinda e Zemiguel Rodrigues, porém, é peculiar. A dupla, que se apresenta no “Quinta Sonora” da BDB Cultural no dia 22, às 19h, é formada por um músico e um poeta.

Embora ambos sejam compositores, Paulim vem do ramo da literatura e Zemiguel da música. Mas a parceria dos dois é extremamente efetiva funcionado nessa mescla: já gravaram CDs juntos e compõem sempre em parceria, tanto que a apresentação na BDB Cultural terá uma canção inédita da dupla no repertório. A apresentação, gravada no interior da Biblioteca Demonstrativa do Brasil, será transmitida nas redes sociais da iniciativa e contará com interpretação em Libras.

“Temos umas 50 composições juntos e cada vez mais belas. Temos o casamento perfeito entre a poesia e a música. Durante essa pandemia não paramos de criar, já temos algumas composições prontas e vamos apresentar uma inédita nesse evento”, adianta Zemiguel.

“O Zemiguel é meu parceiro inseparável, trabalhamos juntos desde 1995. É muito fácil compor com o Zé, temos muita afinidade, é uma relação de liberdade e respeito mútuo. A minha poesia sem o Zé não chegaria aonde chegou. O nosso encontro foi divino. E um fato curioso: nós fazemos aniversário no mesmo dia”, comenta Paulim.

Canção inédita

A música inédita que eles apresentam no show para a BDB Cultural foi produzida durante o período de isolamento social devido à pandemia de covid-19, prova de que nem o distanciamento social impediu que ambos seguissem trabalhando juntos.

"Esse período de isolamento tem sido difícil, me sinto com as asas cortadas, mas o processo está fluindo. Eu e o Zé seguimos compondo, trabalhando nas harmonias, ajustando as canções, tudo isso por telefone. Temos muitas canções prontas e outras em andamento. Na BDB Cultural, vamos apresentar uma canção inédita chamada Flor de toda Estação. Uma letra que nasceu em meio a solidão, a proibição de não poder sair, desse momento de dor coletiva. A gente sofre com cada perda e também tira uma lição: é necessário refletir, precisamos saber quem somos nós e que a vida é essa centelha. É momento de escolher uma vida mais simples, de doar e dividir o que se tem com o próximo. O mundo deveria ser assim independente da pandemia”, afirma Paulim.

Pensando por meio de música, Zemiguel define assim esse período de isolamento. “Eu penso em uma música que eu fiz com o Jairo Mendonça chamada O Florescer do Ipê que diz assim: quando tudo isso passar eu vou tomar tua mão e caminhar pelas tardes, sentir o teu coração, (...) estaremos renovados nessa longa hibernação, nada será como antes, outra história em construção”, canta ele.

A relação entre poesia e música

“Se você tem o poema e a música separadamente é bonito, mas se você coloca uma sobre a outra, fica maravilhoso. Essas artes aproximam o público. O poema para o livro é uma coisa, o poema para música é outra. Cada um segue um compasso, uma matemática, uma melodia diferente. E não existe vida sem poesia, sem a música. Sem essas artes, tudo vai passando sem sentido”, diz Paulim.

"O meu instrumento é o violão e o meu forte é a parceria com os poetas que conheci pelo Brasil, nos diversos festivais dos quais participei. Aí está a união da poesia com a música, uma união perfeita, uma relação que é muito intuitiva. Eu sempre gostei de ler muito e quando eu leio poesia parece que já veio tudo musicado na minha cabeça. Eu coloco os acordes e naturalmente nasce a canção”, afirma Zemiguel.

Sobre a BDB Cultural

A BDB Cultural é uma iniciativa do governo federal, por meio da Secretaria Especial de Cultura, do Ministério do Turismo, em parceria com a Biblioteca Demonstrativa do Brasil Maria da Conceição Moreira Salles (BDB) e, por meio de um termo de colaboração, com a organização social Voar Arte para a Infância e Juventude. A agenda que o projeto executará na BDB segue até março de 2022.

“Com a BDB Cultural, vamos renovar a prática de ser uma referência a outras bibliotecas do país para que elas possam abrir suas asas para voos mais altos e dar vida aos seus espaços”, diz o coordenador-geral da BDB Cultural, Marcos Linhares.

Para saber mais sobre os próximos cursos e eventos oferecidos, acompanhe as novidades da BDB Cultural no Youtube (https://www.youtube.com/c/BDBCultural), no Facebook (https://www.facebook.com/bdbcultural), Instagram (https://www.instagram.com/bdbcultural/) e no site www.bdbcultural.com.br da iniciativa.

Sobre os convidados

Paulim Diolinda é um poeta, compositor e dramaturgo. É natural de Olinda-PE, mas radicou-se no Centro-Oeste. Em 2018, produziu o CD Paulim Diolinda Noutros Cantos onde regis­trou canções em parceria com Zemiguel Rodri­gues, Jairo Mendonça e outros, e cantadas por uma gama de bons intérpretes. “Sou um amante das coisas belas, que gosta da conversa boa e das boas energias”, define ele.

Zemiguel Rodrigues é um cantor, compositor, violonista e percussionista. Piauiense residente em Goiânia-GO, é um apaixonado pela música brasileira. Foi coautor de 11 das 14 faixas do CD Paulim Diolinda Noutros Cantos. Gravou o pri­meiro CD Flor do Brasil em 2017 e atualmente produz seu terceiro álbum, Flor na estrada.

Serviço:

BDB Cultural – Abril de 2021

“Quinta sonora” com Paulim Diolinda e Zemiguel Rodrigues em Poesia e Música: a magia da parceria que vira canção.

22/04 - Transmissão no Facebook e no YouTube da BDB Cultural, às 19h.

Outras informações:

Facebook.com/bdbcultural

Instagram - @bdbcultural

56 visualizações0 comentário