Buscar
  • BDB Cultural

Debate sobre modelos e alternativas para bibliotecas agita a BDB Cultural


Mesa de debate terá retorno dos professores Emir Suaiden (DLLLB) e Cecília Leite (IBICT) à programação com transmissão na terça-feira, 23, às 19h



A BDB Cultural recebe nesta terça-feira, dia 23, às 19h, uma mesa de debate com o tema “Biblioteca Internacional e Nacional: experiências e vivências”. A discussão abordará a influência internacional nas bibliotecas brasileiras, assim como se enveredará também sobre como a Biblioteca é uma ilha no oceano da Internet. Os professores Emir Suaiden, diretor do Departamento do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas (DLLLB), e Cecília Leite, diretora do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT) compõem a mesa que contará com a mediação de Marcos Linhares, coordenador-geral da BDB Cultural.


A conversa passará por diferentes visões do que foi uma biblioteca ao longo da história: de um acervo empoeirado a um centro vivo de reunião comunitária. “Vamos fazer uma retrospectiva de modelos bibliotecários. A biblioteca é um reflexo da política cultural, da sociedade. Muitas vezes, porém, tenta-se implementar à força modelos que não funcionam em determinadas regiões. No Brasil, há uma distância entre o livro e o leitor e isso não é só pelo preço, é por termos um sistema fechado demais”, afirma o diretor Emir Suaiden.


Para ele, é impossível não citar neste histórico de tentativas de aproximação entre público e livro a própria Biblioteca Demonstrativa do Brasil Maria da Conceição Moreira Salles (BDB). “A tendência da BDB é ser uma biblioteca híbrida, já que ela soube entender a mudança na cultura dos usuários. Nós ultrapassamos a visão de ser um depósito de conhecimento, agora as bibliotecas devem ser centros formadores de uma comunidade”, diz.


A professora Cecília Leite complementa: “A BDB sempre esteve à frente de seu tempo. Essa biblioteca que retoma atividades nesse novo contexto digital é por si só, vanguardista. É importante que um espaço tradicional saiba se ressignificar, ainda mais em um contexto social que está exigindo um novo modelo de vida para todos, como é a pandemia.”


A questão do coronavírus e seu impacto no mercado cultural não será esquecido do debate. “As bibliotecas que veem a si mesmas apenas como um acervo de estudo e de livros vão desidratar, murchar. Elas não podem seguir neste modelo no meio de uma revolução do modus vivendi. É preciso implementar novas formas de se abrir, de entrar em contato com o público e se elas não existem, trabalhar para implementá-las”, diz.

Continuação do debate

Os professores Cecília Leite e Emir Suaiden estiveram entre os convidados da primeira mesa de debates da BDB Cultural, com o tema “Hibridização Cultural”. Essa conversa expande alguns pontos que já foram levantados naquela. Para conferir a palestra inteira, acesse: https://youtu.be/4vD11A0_fHY


Para o coordenador de atividades formativas da BDB Cultural, Fernando Vieira, a nova palestra cumpre uma demanda do próprio público. “A mesa redonda sobre hibridização cultural foi um dos maiores sucessos de nossa programação formativa de janeiro, tivemos estudantes de todo o país interessados no tema. Agora, se voltando especificamente ao tema das bibliotecas e como elas estão sendo afetadas pela pandemia, com apresentação de alternativas interessantes, cumprimos com nosso papel de sermos inovadores e, principalmente, modelos para outras bibliotecas do país”, afirma.

Sobre a BDB Cultural

A BDB Cultural é uma iniciativa do governo federal, por meio do Ministério do Turismo, em parceria com a Biblioteca Demonstrativa do Brasil Maria da Conceição Moreira Salles (BDB) e, por meio de um termo de colaboração, com a organização social Voar Arte para a Infância e Juventude. A agenda que o projeto executará na BDB segue até março de 2022.


“Com a BDB Cultural, vamos renovar a prática de ser uma referência a outras bibliotecas do país para que elas possam abrir suas asas para voos mais altos e dar vida aos seus espaços”, diz o coordenador-geral da BDB Cultural, Marcos Linhares.


Para saber mais sobre os próximos cursos e eventos oferecidos, acompanhe as novidades da BDB Cultural no Youtube (https://www.youtube.com/c/BDBCultural), no Facebook (https://www.facebook.com/bdbcultural) e no Instagram (https://www.instagram.com/bdbcultural/) da iniciativa.

Sobre Emir Suaiden e Cecília Leite

Emir Suaiden é diretor do Departamento do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas (DLLLB), da Secretaria Nacional de Economia Criativa e Diversidade Cultural, da Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo. Bibliotecário e professor titular da Faculdade de Ciência da Informação da Universidade de Brasília (UnB), foi diretor do Instituto Nacional do Livro (INL) por 10 anos e em sua gestão foi criada a Biblioteca Demonstrativa. É pós-doutor pela Universidad Carlos III de Madrid (2002).


Cecília Leite é diretora do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT). Possui doutorado em Ciência da Informação pela Universidade de Brasília (UnB, 2003). Em 2002, ao lado de Emir Sauiden, como parte de sua pesquisa de doutorado, desenvolveu uma metodologia de inclusão digital para a inclusão social (Escola Digital Integrada - EDI) que posteriormente se transformou na Lei nº 3275 do Governo do Distrito Federal, tornando obrigatória a sua utilização no ensino público.

Serviço:

BDB Cultural – Fevereiro de 2021

Mesa “Biblioteca Internacional e Nacional: experiências e vivências” com os professores Emir Suaiden e Cecília Leite.

23/02, 19h – Transmissão nas redes sociais da BDB Cultural da mesa “Biblioteca Internacional e Nacional: experiências e vivências” com os professores Emir Suaiden e Cecília Leite.

Outras informações:

Facebook.com/bdbcultural

Instagram - @bdbcultural

www.bdbcultural.com.br



NA FOTO: Professora Cecília Leite (IBICT), Divulgação/Acervo Pessoal

9 visualizações0 comentário