top of page
Buscar
  • Foto do escritorBDB Cultural

Curta com roteiro de Lucio Costa em cartaz na BDB Cultural

Atualizado: 15 de jul. de 2022


  • Filme sobre o mestre barroco Aleijadinho será exibido no dia 22 no auditório da BDB e depois fica em cartaz nas redes sociais da iniciativa

FOTO: Reprodução do filme


A BDB Cultural terá sua primeira sessão de cinema presencial com um título que faz jus a essa comemoração. O Cine BDB exibirá em julho o curta “Aleijadinho” (1978), no dia 22, sexta-feira, às 12h, para atrair frequentadores da biblioteca na hora do almoço. Mas há opção também de ver o filme do conforto da sua casa, posteriormente, no canal do YouTube da BDB Cultural.


Além da importância de retomar a vida e obra do maior expoente do barroco no Brasil, o escultor mineiro Aleijadinho, o filme se destaca pelas presenças ilustres que compuseram os bastidores: o roteiro foi feito com base em investigações do urbanista Lucio Costa, que apesar de modernista, mais conhecido por haver projetado o traçado urbano de Brasília, era um grande especialista em arquitetura colonial.


Além disso, o filme dirigido por Joaquim Pedro de Andrade, mestre do Cinema Novo e nome por trás do clássico “Macunaíma” (1969), ainda conta com a narração do poeta Ferreira Gullar. Com tantos nomes de gabarito envolvidos na produção, não é de se surpreender que o filme apresente uma qualidade e concisão impressionantes não só para narrar vida e obra do artista, mas também para pintar toda a dinâmica social de Minas Gerais no período colonial.

Dois fatores são uma grata surpresa ao público contemporâneo. O primeiro é pensar que a produção foi feita inteiramente sem o apoio de drones, que não existiam no período, mas que ainda assim tem impressionantes tomadas aéreas, feitas com apoio da irregular geografia de Ouro Preto e a partir da perícia, é claro, de Joaquim Pedro de Andrade.


Outro fator curioso é a possibilidade de mergulhar não só no passado colonial do século 17, como também de ver o contexto urbano da cidade nos anos 1970, com o estilo didático e irreverente que caracteriza a maioria das produções documentais do diretor, como é o caso do também clássico “Brasília, contradições de uma cidade nova” (1968).

FOTO: Reprodução do filme

Sobre a BDB Cultural

A BDB Cultural é uma iniciativa do governo federal, por meio da Secretaria Especial de Cultura, do Ministério do Turismo, em parceria com a Biblioteca Demonstrativa do Brasil Maria da Conceição Moreira Salles (BDB) e, por meio de um termo de colaboração, com a organização social Voar Arte para a Infância e Juventude. A agenda que o projeto executará na BDB segue até dezembro de 2022.

“Com a BDB Cultural, vamos continuar realizando uma programação cultural que possa servir de referência a outras bibliotecas do país, visando inspirar esses espaços tão importantes para o livro, a leitura, a literatura, enfim para a cultura e a cidadania como um todo”, diz o coordenador-geral da BDB Cultural, Marcos Linhares.

Para saber mais sobre os próximos cursos e eventos oferecidos, acompanhe as novidades da BDB Cultural no Youtube (https://www.youtube.com/channel/UCrihUSEEcIEf_0FZteCU8Gw ), no Facebook (https://www.facebook.com/BDBCultural-101686659278449), Instagram (https://www.instagram.com/bdb.cultural/ ) e no site www.bdbcultural.com.br da iniciativa.

Sobre Joaquim Pedro de Andrade

Joaquim Pedro de Andrade foi diretor e roteirista de cinema carioca, e produziu grandes peças do audiovisual brasileiro nos anos 1970. É conhecido por “Guerra Conjugal” (1974), “Macunaíma” (1969) — exemplo máximo do Cinema Novo—, “Brasília, contradições de uma cidade nova” (1968) e “Os Inconfidentes” (1972), sempre buscando conexões da sétima arte com a história ou com a literatura em seus oito longas e seis curtas-metragens da carreira. Morreu em 10 de setembro de 1988 no Rio de Janeiro.

Serviço:

BDB Cultural – Julho de 2022

“Cine BDB” com o filme “O Aleijadinho", baseado em texto de Lucio Costa e com narração de Ferreira Gullar. 35mm, cor, 22min, 1978.

22/07, sexta-feira, a partir das 12h- Transmissão no auditório da BDB e posterior publicação no Youtube da BDB.

Outras informações:

Facebook.com/bdbcultural

Instagram - @bdbcultural

9 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page