top of page
Buscar
  • Foto do escritorBDB Cultural

Célia Rabelo faz homenagem póstuma na Quinta Sonora

Cantora homenageia em show no dia 29 Maria da Conceição Moreira Salles, amiga pessoal dela que foi diretora da BDB e que empresta nome à instituição




FOTO: Célia Rabelo - Lucas Rezende/BDB Cultural


Antes de começar a cantar um pot-pourri de canções de Lupicínio Rodrigues, Célia Rabelo avisa: “vou fazer pela memória da minha amiga”. O repertório era um pedido de Maria da Conceição Moreira Salles, ex-diretora da Biblioteca Demonstrativa do Brasil, que pedia um show com esse repertório. “Infelizmente, não deu tempo”, diz a cantora em sua apresentação no Quinta Sonora, evento mensal, que será transmitido nas redes sociais da BDB Cultural no dia 29, às 19h.

O momento da homenagem póstuma é emocionante para quem assiste, mas também o foi para a própria cantora, que havia sido uma frequentadora assídua da BDB antes do seu fechamento para reformas, em 2014. “Eu ia para a biblioteca para conversar com Conceição, para tomar chá, para mim era uma segunda casa. Foi muito emocionante retornar a ela”, diz a cantora em entrevista.

“Eu geralmente não tremo, não fico nervosa. Mas nesse show eu fiquei tremendo. Minha voz ficou embargada, especialmente quando cantei pra ela o Lupicínio Rodrigues. Embora todo o show tenha sido feito pensando nela e rolou uma coisa muito legal, eu senti a presença da Conceição. Eu senti que ela estava ali, vendo o show, animada como sempre com o trabalho que ela fazia”, afirma Célia. Na apresentação, que garante Célia que foi feita muito no improviso, a acompanha o violonista Beto Cardoso.


FOTO: Célia Rabelo - Lucas Rezende/BDB Cultural


“Sinceramente, enquanto me apresentava eu pensei muito nessa coisa de distanciamento social, nesse momento de pandemia. Aglomerar é tão bom, sentir saudade é tão bom, é mostra de que amamos, de que sentimos falta. Pensei tudo isso quando cantei, quando montei o repertório. Sobre valorizar o que temos e o que tivemos. Gilberto Gil tem uma canção linda que diz que as coisas no mundo são as bijuterias de Deus. É lindo pensar que agora há mais gente valorizando a preciosidade do ar, do amor ao próximo, do amor aos que partiram. Não havia como não se emocionar cantando assim”, conclui a cantora.

Sobre a BDB Cultural

A BDB Cultural é uma iniciativa do governo federal, por meio da Secretaria Especial de Cultura, do Ministério do Turismo, em parceria com a Biblioteca Demonstrativa do Brasil Maria da Conceição Moreira Salles (BDB) e, por meio de um termo de colaboração, com a organização social Voar Arte para a Infância e Juventude. A agenda que o projeto executará na BDB segue até março de 2022.

“Com a BDB Cultural, vamos renovar a prática de ser uma referência a outras bibliotecas do país para que elas possam abrir suas asas para voos mais altos e dar vida aos seus espaços”, diz o coordenador-geral da BDB Cultural, Marcos Linhares.

Para saber mais sobre os próximos cursos e eventos oferecidos, acompanhe as novidades da BDB Cultural no Youtube (https://www.youtube.com/c/BDBCultural), no Facebook (https://www.facebook.com/bdbcultural), Instagram (https://www.instagram.com/bdbcultural/) e no site www.bdbcultural.com.br da iniciativa.

Sobre Célia Rabelo

Célia Rabelo é cantora e se apresenta desde 1990. Brasiliense, é filha de instrumentistas, pai Maurício (Cavaquinista) e sua mãe Maria Diva (Acordeonista). Ela realizou vários espetáculos em teatros, festivais e eventos musicais pelo Brasil e exterior, indo ao Haiti em 2004, França em 2005 e Jakarta em 2010. Em 2005, gravou o primeiro CD: “Tudo bem”. A artista também interpretou canções ao lado de renomados artistas como Jair Rodrigues, João Donato, Vander Lee e Paulinho Pedra Azul, entre outros.

Serviço:

BDB Cultural – Abril de 2021

“Quinta sonora” com Célia Rabelo.

29/04 - Transmissão no Facebook e no YouTube da BDB Cultural, às 19h.

Outras informações:

Facebook.com/bdbcultural

Instagram - @bdbcultural

21 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page