Buscar
  • BDB Cultural

"A farmacêutica é maioria, mas enfrenta barreiras", diz convidada do 'Mulher Empoderada'

Atualizado: Abr 12


BDB Cultural recebe palestra com a presidente do Conselho de Farmácia do DF

Segunda edição do evento “Mulher empoderada” será apresentada no dia 14 de abril, às 19h, com Gilcilene Chaer como convidada


FOTO: Gilcilene Chaer - Acervo Pesoal - BDB Cultural


Após uma edição bem-sucedida em 8 de março, no Dia Internacional da Mulher, o evento “Mulher empoderada” passa a fazer parte da programação fixa da BDB Cultural, mensalmente exaltando a presença feminina em diversas áreas do conhecimento. Em abril, no dia 14, às 19h, o evento recebe Gilcilene Chaer, presidente do Conselho Regional de Farmácia do Distrito Federal, que conversa sobre o valor da profissional de saúde ainda mais em um contexto como o atual, de pandemia.

No bate-papo, a doutora pela UnB vai tratar dos desafios que são enfrentados por mulheres para alcançar posições relevantes em conselhos de classe e políticos. A discussão também se focará na importância do profissional farmacêutico em meio à pandemia de coronavírus, especialmente no combate à automedicação indiscriminada.

“Somos mais de 200 mil farmacêuticos no Brasil e quase 70% são mulheres. A farmácia acaba sendo um centro comunitário, o atendimento mais básico de saúde, até por sua capilaridade. Qualquer problema, as pessoas buscam a farmácia primeiro. Ela é uma linha de frente e tem um acesso muito fácil com a população. Por isso fica clara nossa função de ajudar, aconselhar, orientar sobre os usos do medicamento, sobre condutas de saúde, até sobre o bem-estar dos nossos clientes. Todo mundo em um balcão de farmácia tem um quê de psicólogo”, brinca Gilcilene.

Na pandemia, vimos uma valorização dessa posição do profissional de saúde como “linha de frente”, mas ao mesmo tempo há uma exigência de dedicação muito maior — e muito desgastante. “Vivemos uma profissão que não pode parar, estabelecimentos que continuaram trabalhando sempre, apesar de tudo. Por isso é tão importante valorizar a dedicação do profissional, que sofre, que tem medo, dúvidas, mas que não interrompe sua missão. É preciso preparar e, especialmente, proteger esse profissional com todos os meios possíveis”, afirma.

Uma farmacêutica empoderada

No Brasil há 27 conselhos de farmácia, entre eles são só oito mulheres presidentes. É essa disparidade que inspira Gilcilene em sua luta e ela sente uma progressiva mudança nesses quadros. “As mulheres estão se sentindo mais inspiradas a participar da política de classe. Sinto que elas estão tendo, no geral, um olhar para ocupar esse espaço que é delas. Ter uma proporção justa e real é o mínimo”, diz.

Essa luta por garantir seu espaço em cargos de chefia tem tudo a ver com a definição de empoderamento na visão de Gilcilene. “Empoderada é uma mulher bem-sucedida socialmente, equilibrada na vida pessoal, na profissional, que passa uma credibilidade, uma força, que é capaz de influenciar e servir de exemplo para outras”, define.

Sobre a BDB Cultural

A BDB Cultural é uma iniciativa do governo federal, por meio da Secretaria Especial de Cultura, do Ministério do Turismo, em parceria com a Biblioteca Demonstrativa do Brasil Maria da Conceição Moreira Salles (BDB) e, por meio de um termo de colaboração, com a organização social Voar Arte para a Infância e Juventude. A agenda que o projeto executará na BDB segue até março de 2022.

“Com a BDB Cultural, vamos renovar a prática de ser uma referência a outras bibliotecas do país para que elas possam abrir suas asas para voos mais altos e dar vida aos seus espaços”, diz o coordenador-geral da BDB Cultural, Marcos Linhares.

Para saber mais sobre os próximos cursos e eventos oferecidos, acompanhe as novidades da BDB Cultural no Youtube (https://www.youtube.com/c/BDBCultural), no Facebook (https://www.facebook.com/bdbcultural), Instagram (https://www.instagram.com/bdbcultural/) e no site www.bdbcultural.com.br da iniciativa.

Sobre Gilcilene Chaer

Dra. Gilcilene Maria dos Santos El Chaer é natural de Pires do Rio (GO), foi para Goiânia aos 16 anos pra cursar Farmácia, curso o qual sonhava desde sua infância. Aprovada no único vestibular que prestou, iniciou os estudos na UFG, onde se tornou Farmacêutica Bioquímica. Destacando-se desde a academia, especializou-se em Citologia Clínica e, posteriormente em Análises Clínicas. É Mestre em Medicina Tropical e Doutora em Ciências Médicas pela UnB. Atualmente é presidente do CRF/DF, além disso, é Tesoureira da Federação Panamericana de Farmácia, delegada da Sociedade Brasileira de Análises Clínicas (SBAC/DF), diretora da Associação Brasileira de Ensino Farmacêutico (ABEF) e Membro da comissão parlamentar do CFF. Teve um papel de destaque na aprovação da Lei 13021/14 que transformou farmácias em estabelecimentos de saúde e mudou a profissão farmacêutica no Brasil, fato que a tornou conhecida pelos farmacêuticos brasileiros. Na academia, foi fundadora do curso de farmácia da faculdade JK, atual Anhanguera de Brasília. Também foi fundadora da faculdade de Medicina da Escola Superior de Saúde do DF (ESCS-FEPESCS), docente de inúmeros cursos de especialização em citologia clínica. Recebeu a comenda acadêmica da Universidad San Guilhermo Ulhermo de Cajamarma, Peru, título máximo ofertado a docentes do País por seus trabalhos de capacitação dos docentes peruanos em metodologias ativas de ensino.

Serviço:

BDB Cultural – Abril de 2021

Debate “Mulher empoderada” sobre mulheres na linha de frente da saúde, com a farmacêutica Dra. Gilcilene Chaer.

14/04 - Transmissão da palestra no Youtube e no Facebook da BDB Cultural, às 19h.

Outras informações:

bdbcultural.com.br

Facebook.com/bdbcultural

Instagram - @bdbcultural

39 visualizações0 comentário